O DESAFIO PARA NOVOS PREFEITOS SERÁ ADMINISTRAR CIDADES ENDIVIDADAS

Neste domingo (30/10), serão definidos os novos prefeitos de 55 municípios, entre os quais 18 capitais, onde não houve decisão no primeiro turno das eleições. Mas, além da disputa nas urnas, administrar cidades endividadas será um desafio ainda maior.
As dificuldades financeiras nessas administrações são tamanhas que o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, acredita que só será possível ter resultados positivos em três ou quatro anos.           Uma das principais fontes de recursos nas cidades é o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor previsto para este ano era de R$ 93,8 bilhões, conforme relatório do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA). Entretanto, até o momento, apenas R$ 66,3 bilhões foram repassados aos cofres públicos. “Vai sobrar para o cidadão comum”, lamentou o presidente. A orientação da Confederação é que os prefeitos cortem todos os gastos possíveis, desde a redução do número de secretários até o consumo de café.

 

divida_dinheiro-4403115

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POSTS RELACIONADOS