MC DONALD’S E KFC DE HONG KONG TIRAM CARNE BRASILEIRA DO CARDÁPIO

Uma semana depois da Operação Carne Fraca, as redes McDonald’s e KFC de Hong Kong retiraram a carne brasileira do cardápio para evitar preocupações do público, em nova mancha para a imagem do Brasil no exterior.
A rede Mc Donald’s anunciou que retirou do cardápio em Hong Kong o “BBQ McWings”, ou asas de galinha grelhadas, para tranquilizar os clientes. A medida foi tomada preventivamente, segundo revelou a empresa, porque descobriu-se que alguns lotes da mercadoria poderiam ter vindo do Brasil.

ODEBRECHT DEU R$ 21 MI EM DINHEIRO VIVO POR APOIO A DILMA-TEMER, DIZ DELATOR

O ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht, Alexandrino Alencar, afirmou em delação que coordenou o pagamento em espécie de R$ 21 milhões de caixa dois para três partidos aliados da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer nas eleições de 2014.
O depoimento foi concedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A maior parte dos recursos foi entregue em hotéis e flats de São Paulo. Segundo Alencar, os partidos beneficiados foram o PRB, Pros e PC do B. Cada um teria recebido R$ 7 milhões. A delação menciona ainda o repasse de R$ 4 milhões ao PDT, operacionalizado por outra pessoa da Odebrecht. O delator afirmou que, pelo PRB, o articulador foi o atual ministro de Indústria e Comércio, Marcos Pereira.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO VAI PEDIR VETO À TERCEIRIZAÇÃO

O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai emitir nota técnica à Presidência da República pedindo o veto integral da lei que flexibiliza a terceirização. O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, afirmou a imprensa que o projeto aprovado ontem pelo Congresso Nacional não vai cumprir o que propõe e vai gerar mais insegurança jurídica no mercado de trabalho. Para ele as relações empregatícias serão precarizadas e ocorrerá uma substituição de contratos indeterminados por temporários.

FIOCRUZ NÃO TEM ESTOQUE DE VACINA CONTRA FEBRE AMARELA

Com a confirmação de casos de febre amarela no Rio e a decisão do governo do estado de imunizar contra a doença toda a população fluminense até o fim do ano, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), está trabalhando a todo vapor. Maior fabricante de vacinas do país, a instituição já opera com sua capacidade máxima e está produzindo cerca de nove milhões de doses por mês, que são distribuídas a todo o Brasil. Até o ano passado, antes de um surto atingir Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo, eram fabricadas cerca de 2 milhões de vacinas mensalmente. A quantidade atual, embora maior, ainda fica aquém da necessária, caso as autoridades de saúde decidam fazer uma vacinação em massa no Rio para atingir seus 16,5 milhões de habitantes. E o plano B, na hipótese de uma epidemia, é fracionar vacinas.

DANILO CABRAL APOIA INSTALAÇÃO DE CPI DA CARNE

O deputado federal Danilo Cabral assinou o requerimento para a instalação da CPI da Carne na Câmara dos Deputados. De autoria do deputado Ivan Valente (PSol-SP), também defendido por Julio Delgado (PSB-MG) e Carlos Zarattini (PT-SP), investigação parlamentar buscará investigar e punir os culpados por fatos que terão consequências para a saúde pública, políticas e econômicas.

CÂMARA APROVA PROJETO QUE LIBERA TERCEIRIZAÇÃO DE ATIVIDADES NAS EMPRESAS

Mesmo sob forte protesto da oposição, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou hoje (22) o Projeto de Lei (PL) 4.302/1998, de autoria do Executivo, que libera a terceirização para todas as atividades das empresas. O projeto foi aprovado por 231 a favor, 188 contra e 8 abstenções.
Ainda hoje serão votados alguns destaques. Após a votação dos destaques, o projeto, que já havia sido aprovado pelo Senado, seguirá para sanção presidencial.

TCU DEIXA DE PUNIR EMPRESAS QUE PARTICIPARAM DE ACORDOS DE LENIÊNCIA

O Tribunal de Contas da União (TCU) declarou ontem inidôneas as construtoras Queiroz Galvão, Techint Engenharia, UTC Engenharia e Empresa Brasileira de Engenharia, por indícios de fraude na licitação para construção da Usina Termelétrica Angra 3. Com isso, tais empresas não poderão participar de licitações na administração pública federal por cinco anos.
A mesma sanção não foi aplicada às construtoras Odebrecht, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, também participantes do consórcio, por terem contribuído, por meio de acordos de leniência, com a investigação da Operação Lava-Jato.

TEMER RETIRA POLICIAIS E PROFESSORES ESTADUAIS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Mas perdido do que cego em tiroteio e em um pronunciamento de última hora, o presidente Michel Temer disse, na noite de ontem, que a reforma da Previdência abarcará apenas servidores federais. Caberá aos estados e municípios, segundo ele, a adequação de suas legislações e a realização de normas próprias em relação ao assunto. Temer disse que faz isso para evitar uma “invasão de competência” e pra fortalecer o princípio federativo.
— (…) Surgiu com grande força a ideia de que nós deveríamos obedecer a autonomia dos estados e, portanto, fortalecer o princípio federativo e, assim sendo, fazer a reforma da Previdência apenas referentemente aos servidores federais, ficando portanto aos estados e municípios a edição de normas relativas a essa matéria – disse Temer.

TSE PODE JULGAR EM ABRIL PROCESSO CONTRA DILMA E TEMER

O processo que pede a cassação da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer poderá ser julgado em abril no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O relator do caso, ministro Herman Benjamin, encerrou ontem a fase de instrução – ou seja, quando são coletadas as provas e depoimentos. Agora, será aberto prazo de dois dias para todas as partes interessadas apresentarem alegações finais. Devem se manifestar o PMDB, o PT, o PSDB, que é o autor da ação, e o Ministério Público Eleitoral.

SENADOR PETISTA PROTOCOLA PEDIDO DE CPI PARA INVESTIGAR SITUAÇÃO DA PREVIDÊNCIA

Ontem o senador Paulo Paim (PT-RS) protocolou na Mesa Diretora do Senado um pedido para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a situação financeira da Previdência Social, alvo de uma proposta de reforma enviada pelo governo do presidente Michel Temer.
O pedido protocolado por Paim tem a assinatura de 50 dos 81 senadores da Casa. Para ser instalada uma CPI são necessárias 27 assinaturas de senadores.